On the road – Bolívia – Day 1: La Paz

On the road – Bolívia – Day 1: La Paz

Pessoal, demorei mas postei! Achei que começaria a divulgar minha saga de viagens direto de Salvador, mas o wifi do hotel era horrível. Acabei de chegar em casa e já vou dividir com vocês um pouco sobre minhas viagens de férias pela Bolívia e Colômbia.

No meu primeiro dia em La Paz eu estava bem cansada depois de quase 9 horas de viagem (Guarulhos – Lima/ Lima – La Paz). Cheguei no hostel no fim da madrugada, dormi algumas horinhas e sai para caminhar um pouco para me ambientar a altitude.

Pelas ruas de La Paz – Foto by Évelin Karen

O hostel escolhido foi o Perla Negra. Fiquei num quarto privado com banheiro compartilhado e paguei 180 bolivianos por 2 diárias (reservei pelo Booking). Meu quarto tinha TV a cabo, armário, espelho e duas camas de solteiro. O banheiro tinha um cheiro ruim bem forte, mas estava sempre aparentemente limpo. O único contra pra eu pontuar é que ele não tem bar nem fica perto de barzinhos (aliás, nem saí a procura da noite de La Paz). Porém, por outro lado, você consegue ir caminhando em três minutos até o terminal de ônibus. Se você quer apenas um bom lugar pra dormir por um preço camarada esta é uma boa pedida. 

Tomei um cafezinho bem básico que é servido gratuitamente pelo hostel e saí andando sem rumo para tentar entender a atmosfera do lugar. Pude ver ônibus e táxis que são muito antigos e sulcateados, os habitantes locais indo trabalhar, as “tiendas” nas ruas com centenas de guloseimas, além de muita mulheres usando a famosa tchula e muitos homens que pareciam irmão gêmeo do Evo Morales. Passei pela Plaza Murillo, la Catedral e o Palácio do Governo.

Praça Murillo e Palácio do Governo – Foto by Évelin Karen
Igreja Murillo – Foto by Évelin Karen

Continuei passeando pelas ruas, verifiquei o valor do câmbio do real e testei no caixa eletrônico o meu primeiro saque que, mesmo com taxas e IOF, saiu mais barato que comprar os tais bolivianos no Brasil.

Passei por algumas agências de viagem para pesquisar sobre os tours de Uyuni e Copacabana, pois assim eu teria noção de quanto eu iria gastar. Não fechei em nenhum lugar, pois já tinha pesquisado em outros blogs e sabia que em Uyuni os preços eram melhores. 

Almocei ali mesmo num Café próximo a Iglesia San Franciso e fiquei bem receosa na minha escolha. Acabei escolhendo um omelete de presunto e queijo e uma coca cola. Gostosinho e fiquei bem satisfeita.

Almoço – Foto by Évelin Karen

Depois foi hora de conhecer a Iglesia  y Museo San Francisco. Uma construção lindíssima que dispensa comentários.

Iglesia San Francisco – ´Foto by Évelin Karen

Voltei para o hostel, descansei uns minutinhos e fui ao terminal comprar minha passagem para partir para Uyuni no dia seguinte.

Fim do dia: pringles e banana de jantar! (Se eu tivesse feito isso em todas as minhas refeições a viagem teria sido bem mais feliz e evitado perrengues).

Vista da cidade no quarto andar do Hostel Perla Negra – Foto by Évelin Karen

No próximo post conto pra vocês como foi meu City Tour em La Paz.

Nota: 

Primeiramente eu postei aqui que ficaria no Hostel Loki que era super bonito, descolado e com bar, mas acabei cancelando a reserva, pois achei que não iria mais para La Paz por causa do misto altitude x problema de hipertensão recém detectado. Meu cardiologista não queria muito que eu enfrentasse altitude bem no momento em que minha pressão estava tendo picos acima de 17. Como minha viagem para La Paz tinha conexões em Lima tanto na ida quanto na volta pensei “vou tentar cancelar os trechos de La Paz e ficarei em Lima, assim não terei problemas com altitude”. 

Pedi para o meu médico uma declaração falando do problema recém detectado para que eu alterasse meu voo sem multas. Mas, no final das contas decidi rezar um Pai Nosso e ir, pois eu teria que desembolsar uma multa de 75 dólares (R$286,00) para reemissão do bilhete e mais R$ 3800,00 para não voar os trechos de La Paz e ficar em Lima. Isso porque eu paguei R$ 2300,00 na minha passagem e queria voar menos do que eu paguei, mas ok….

Anúncios