On the Road – Região dos Lagos – Day 1 and 2 – Cabo Frio

On the Road – Região dos Lagos – Day 1 and 2 – Cabo Frio

Depois de um longo hiato de mais de mais de cinco meses sem post estou de volta #todascomemora

Tenho outras viagens para postar, mas quero falar sobre meu último passeio que ainda está super fresco na memória: Região dos Lagos no Rio de Janeiro (sim, fui pro Rio de novo… rs). Desta vez visitei Cabo Frio, Arraial do Cabo e Búzios. Lugares maravilhosos que rendem fotos incríveis e ótimas recordações.

Arraial do Cabo – Foto by Évelin Karen

Transporte: fui de ônibus, saindo de Mogi. Como saí sem data para voltar e sem pressa, peguei o Viação Sampaio que sai às 11:50 e passa nas rodoviárias de São José dos Campos, Taubaté e Barra Mansa para pegar mais passageiros. Na primeira parada, São José dos Campos, um homem muito inteligente desceu para lanchar (isso porque o motorista avisou que era uma parada rápida apenas para embarque).

Nem preciso dizer que o motorista esqueceu este indivíduo na rodoviária e só foi “lembrar” quando o celular de um dos funcionários da empresa que viajava no ônibus tocou com um funcionário da rodoviária avisando sobre o passageiro perdido. Resultado: já estávamos na estrada há mais de 10 minutos e tivemos que voltar para buscar a criatura. É claro que isso implicou em atraso na minha programação, mas eu resolvi não me estressar. Liguei meu Spotify Premium (que eu tinha assinado de graça por uma semana), coloquei nos hits dos anos 80 e 90 e tentei me desligar do mundo.

Algum lugar entre Rio e São Paulo Foto by Évelin Karen

Cheguei na cidade maravilhosa às 18:50 e consegui embarcar no ônibus para Cabo Frio das 19:06. Viação 1001, Wifi no bus, achei luxo (e meio caro… R$ 70,00 em uma viagem de pouco mais de 2 horas). Cheguei na rodoviária de Cabo Frio e peguei um Uber para o hostel que ficava super perto. Neste primeiro dia só fiz meu check in, vi qual passeio faria no dia seguinte e tomei uma cerveja de boas vindas.

Cervejando – Foto by Évelin Karen

Aliás, precisamos falar sobre o Moov! Que dizer deste hostel que eu mal conheço e já considero pacas???? A dona, Marcelle, lacrou abrindo este albergue: super bem localizado, limpo, café da manhã delicinha, instalações novíssimas, bem decorado, aconchegante, várias dicas de passeio, pertinho da Praia das Dunas, de supermercado, ponto de ônibus. Fiz uma ótima escolha me hospedando no Moov Hostel e super recomendo para quem decidir visitar Cabo Frio.

Cervejando no Moov Hostel – Foto by Évelin Karen
Bem Vindo! Moov Hostel – Foto by Évelin Karen

No meu segundo dia de passeio acordei cedo, tomei meu café delicinha e fui conhecer a Praia das Dunas que fica pertinho do hostel. Fiz algumas fotos, admirei o lugar e molhei os pés para confirmar se a água era gelada como falavam. Sim, a água é bemmm gelada e o lugar é lindíssimo. Amei, amei!

Eve na Praia das Dunas – Foto by Évelin Karen
Praia das Dunas – Foto by Évelin Karen

Continuei caminhando pela praia, depois liguei meu Google Maps e fui até o Boulevard Canal onde embarquei na escuna para fazer o passeio pelas praias de Cabo Frio. Fiz o passeio pela empresa Índio Tour (paguei R$ 35,00 e já tinha reservado no hostel). Neste tour passamos pelo Canal do Itajuru, Condomínio da Moringa, a famosa Ilha do Japonês, Forte de São Matheus, Praia do Forte, Farol da Lajinha, Praia Brava e Ilha dos Papagaios. Paramos nesta última ilha e em mais outro lugar para banho. Enfrentei a água gelada e curti um pouco do delicioso e gelado mar carioca.

Museu de Arte Religiosa e Tradicional – Foto by Évelin Karen
Eve e o mar em Cabo Frio – Foto by Évelin Karen

Cabo Frio – Foto by Évelin Karen

Terminando o passeio resolvi visitar a famosa Rua dos Biquínis de Cabo Frio. Tem muita coisa com preços razoáveis, mas só comprei um frufru de cabelo rs

Voltei para o Canal e almocei no restaurante Ratata. Comidinha gostosa e preço justo.

Rua dos Biquínis – Foto by Évelin Karen
Comidinha delícia do restaurante Ratata – Foto by Évelin Karen

Liguei o Gps de novo e voltei caminhando para o Hostel. Passei no super, comprei suprimentos, tomei um banho e à noite fiquei de buenas no hostel curtindo a noite das empanadas colombianas e tomando uma boa cerveja gelada. Estas empanadas são muito gostosas, principalmente com estes molhinhos cítrico e picante.

Noche de las empanadas colombianas – Foto by Évelin Karen

No próximo post conto para vocês sobre o meu Day 3 onde conheci Arraial do Cabo, o Caribe brasileiro.

Anúncios

On the road – As aventuras de Eve nas Olimpíadas Rio 2016

Interrompemos nossa programação normal para publicar este post quente e urgente sobre o Rio de Janeiro que, obviamente, continua lindo!

Olimpíadas rolando a todo vapor no Brasil e é claro que eu tinha que sentir isso mais de perto. Semana passada foi dia de acompanhar as meninas do futebol feminino na Arena Corinthians. O Canadá ganhou da França de 1 x 0, eu adorei o clima da torcida e me apaixonei pelo estádio do Corinthians. Preciso voltar muitas outras vezes.

Arena Corinthians SP, França x Canadá – Foto by Évelin Karen
Eve and her brother, Corinthians Stadium – Foto by Évelin Karen

Acompanhei os jogos doo futebol desde o início. Depois foi hora de ver a cerimônia de abertura e aquilo tudo me encantou tanto que eu decidi: eu preciso passar um dia no Rio para sentir toda esta vibe Olímpica. Então, no dia 15 de agosto embarquei na rodoviária do Tietê com uma amiga e às 07:00 já estávamos no Rio.

Vista do Cristo de Botafogo RJ – Foto by Évelin Karen

Deixamos nossas coisas na casa de um abençoado amigo dela, colocamos roupa de praia e começamos nossa saga. Saindo de Botafogo, misteriosamente, ganhamos uma carona de ônibus de um motorista que estava muito feliz e de bem com a vida. Dava pra ver que o clima daquele lugar estava diferente e ainda melhor (quem me conhece sabe que eu sempre gostei do Rio). Cada lugar com traços Olímpicos rendia fotos.

Passamos o dia inteiro caminhando. Em Botafogo passamos em frente à Casa da Áustria, mas como o tempo era curto nem entramos. Continuamos a caminhada e chegamos em Copacabana onde encontramos muitos turistas, jornalistas, voluntários… gente de diversos lugares do mundo. Aquele momento em que você pensa “estou no exterior ou no Rio?”. Sim, o Rio sempre recebe uma grande quantidade de turistas, mas não se compara com a galera que eu vi ontem.

Turistando no RJ – Foto by Évelin Karen

Passamos pela famosa Arena onde rolam as disputas do vôlei de praia… só de ver de perto a gente já fica feliz. Ali fomos abordadas por alguns gringos querendo vender ingressos para o jogo de basquete do Brasil, mas não quisemos. Sentamos para a primeira cerveja do dia e ficamos bem ao lado do local da prova da Maratona Aquática feminina, onde a brasileira ganhou medalha de bronze. Em Copa vimos os crushs mais tops do rolê. Pena que ali a cerveja é mais cara e não rola uns telões para assistir aos jogos, caso contrário poderíamos ter passado o dia inteiro lá.

 Arena de Vôlei de Praia em Copacabana RJ – Foto by Évelin Karen
Eve nos Arcos Olímpicos de Copacabana RJ – Foto by Évelin Karen

Continuamos nossa caminhada e paramos em Ipanema. Lá curtimos sol e praia de buenas na canga. Experimentei a tal esfiha que vendem na praia (e vem com gordurinha… não curti muito não, mas na hora da fome era o que tinha em oferta).

Eve from Ipanema – Foto by Mah
Cada detalhe olímpico é um flash – Foto by Mah

Caminhamos mais um pouco e embarcamos no metrô para o centro. Hora de ver a famosa Pira Olímpica, em frente à Igreja da Candelária. Na TV ela parece linda e grande. Ao vivo e a cores ela é bem menor e chega a decepcionar um pouquinho.

Pira Olímpica/ Catedral da Candelária RJ – Foto by Évelin Karen

Gastamos mais sola de chinelo caminhando pelo Boulevard Olímpico. Na sua extensão encontramos muita, muita gente, artes, grafite, palcos com DJ’s, telões, food trucky e até a Casa do Brasil (com uma fila gigantesca). Uma infinidades de coisas para fazer e conhecer. Acompanhamos o pôr do sol do lado de fora do Museu do amanhã, local que garante fotos lindas!

Selfie no Boulevard Olímpico Foto by Évelin Karen
Museu do Amanhã RJ – Foto by Évelin Karen
Pôr do sol no Museu no Amanhã RJ – Foto by Évelin Karen
Vista do Boulevard Olímpico  RJ – Foto by Évelin Karen 

Voltamos para o nosso ponto de apoio, tomei um banho e fui para rodoviária. Por sorte consegui comprar minha passagem de volta direto pra Mogi. Jantei, embarquei 22:40 (no mesmo dia 15 de agosto) e dormi a viagem inteira, assim como a grande maioria dos passageiros que também estavam voltando do Rio com o sonho olímpico realizado.

Conclusão: se você quer muito saber como é o clima de Olimpíadas e tem pelo menos R$ 300,00, pegue um ônibus e vá. Se você conhece pessoas que têm carro e também estão afim, o passeio sairá bem mais barato. Com este valor você paga transporte, alimentação e se não rolar muitos bons drinks dá pra pagar até um ingresso (dos mais baratos) para assistir alguma das competições. É loucura fazer isso? Talvez! Porém é uma oportunidade única e uma sensação maravilhosa  fazer parte de um evento tão grandioso quanto este. Trabalha durante a semana? Embarque na madrugada de sexta para sábado, mas VÁ!!!!! Eu super recomendo!

E no próximo post voltamos à programação normal: Bahia e os encantos da Ilha de Itaparica e Ilha dos Frades.