On the road – Colômbia – Day 10 (parte 2) – Chegando em Cartagena

On the road – Colômbia – Day 10 (parte 2) – Chegando em Cartagena

No meu décimo dia de viagem dei adeus a Bogotá e cheguei em Cartagena. Confesso que achei meu período por lá um tanto quanto estranho. Para começar, no aeroporto fui a última a sair da esteira de bagagens e sem minha mala. O motivo? Despacharam em outro voo. Corri pro balcão da LAN e, graças a Deus, ela estava lá guardadinha.

Na saída do aeroporto um senhor me perguntou se eu queria um táxi, eu disse que sim e ele pediu para acompanhá-lo. Dica: não faça isso! Procure o ponto de táxi que fica ali dentro do aeroporto. Saímos, andamos um pouco e ali perto estava o carro dele, que obviamente não era um táxi. Só fiquei um pouco tranquila porque tinha ar condicionado e eu estava derretendo de calor.

Ciudad Amurallada – Foto by Évelin Karen

O motorista foi super educado, mas não sabia onde era o hostel. Parou em um lugar para perguntar, deu ré sem olhar e derrubou uma moto que estava estacionada. Rolou um princípio de discussão e eu fiquei morrendo de dó do senhorzinho. No final das contas ele me deixou na hospedaria Casa Venecia em vez do Hostel Casa Venecia… Por sorte os dois lugares ficavam na mesma rua.

Fiz meu check in e de cara troquei meu quarto com ventilador por ar condicionado. Pessoal, o calor daquele lugar não é de Deus. Eu estava parada pegando informações dos passeios e escorria suor como se eu tivesse numa aula de Jump. Agora pense: eu já estava desidratada por causa da intoxicação alimentar… Enfrentar o calor foi tenso!

Eu amei o Hostel Casa Venecia! Quarto limpos, espaçosos, ar condicionado (opcional, mas super necessário), ótimo atendimento… Consegui fechar meus passeios sem ter que sair pra pesquisar… achei super comodo. No café da manhã sempre tinha suco natural geladinho e a cozinha estava sempre organizada.

Meu quarto delicinha no Hostel Casa Venecia – Foto by Évelin Karen

Depois de fazer o check in deixei minhas coisas no quarto e fui na mercearia ao lado do hostel comprar comida. Eu precisava comer, mas estava com medo de ir em qualquer restaurante e por sorte ali tinha cozinha compartilhada. Comprei o famoso macarrão, molho, cebola, alho, atum e tive um jantar maravilhoso.

Nesta primeira noite conheci algumas pessoas no hostel e conversamos bastante: a Gabi (argentina), o Sammy (brasileiro), uma colombiana de Medellin, um venezuelano e um canadense. Foi uma conversa interessante onde ouvimos as pregações da venezuelana “praise The Lord” que quase matou a Gabi de nervoso. A menina pregava igual a personagem Dogget de Orange is the New Black… simplesmente hilária. Para completar demos muitas risadas com o canadense que parecia um hippie que passava muita fome e vivia numa realidade alternativa (me divirto conhecendo pessoas pelo mundo).

Não demorou muito para eu ir pro meu quarto descansar, pois queria estar 100% na minha primeira vez no mar do Caribe. Quer saber como foi meu tour na Playa Blanca? Então fique de olho no próximo post.

Anúncios