Marrocos: 10 curiosidades da minha curta passagem por lá

Se você está aqui acompanhando minha saga, já conferiu que eu comecei o Meu Sabático de 100 dias em terras marrroquinas. Já contei pra você por aqui tudo o que você precisa saber antes de ir, também dei 7 dicas para você curtir sua viagem e agora chegou a vez de contar 10 curiosidades desta minha curta passagem pelo Marrocos. Bora conferir?

1- A Argan Tree é de verdade?

Olha, que ela existe isso eu posso afirmar, mas se aquilo tudo é a realidade ou uma grande armação eu ainda não sei dizer. Mesmo com o guia explicando que os bichinhos sobem na árvore porque são atraídos pelo cheiro do fruto eu fiquei muito desconfiada e ainda acho que os animais são explorados ali diariamente por conta do turismo (me provem o contrário, por favor);

Argan Tree – Foto by Évelin Karen

2- Sobre cerveja marroquina? 

Dizem que se você procurar encontrará, mas eu nunca nem vi! Na verdade eu sabia que era difícil encontrar bebida alcoólica no Marrocos, mas confesso que nem procurei muito. Se tivesse no meu hostel seria ótimo, mas…

3- Amante de Nutella?

Se você gosta de Nutella irá adorar os biscoitos de avelã que eles vendem por lá. São aqueles wafers em embalagens individuais que deixam a gente com vontade de devorar vários pacotinhos de uma só vez (chocólatras me entenderão). Paguei 7 dirhans numa lojinha de conveniência, mas depois achei até por 4 nos comércios locais. 

4- A comida é boa?

Dizem que o tal Tagine é uma delícia, mas eu não provei. Depois que tive intoxicação alimentar na Bolívia fiquei meio com um pé atrás para experimentar comidas novas. Se você não experimentar nunca saberá… eu preferi não saber (mas confesso que me arrependi e este é um hábito que quero muito trabalhar, pois quero treinar meu paladar para experimentar comidas novas). Eu gostei bastante do chazinho deles e dos biscoitinhos que eu comprei num comércio local em Essaouira. Além disso, também reparei que o iogurte de morango não é rosa igual os daqui do Brasil (o deles é branco e bem menos doce).

Biscoitos de Essaouira – Foto by Évelin Karen

5- O que é isso na sua mochila?

Quem acompanhou minha viagem no Instagram sabe bem do que estou falando. No dia que eu estava indo embora, tive que colocar minhas mochilas para passar no raio x para entrar no aeroporto de Casablanca. Eis que o policial mostra um retângulo escuro na minha bagagem “o que é isso? Chocolate?”, mas não: era minha caixa de paçoca que levei para presentear as pessoas queridas que eu encontrasse durante meu sabático. É claro que ele achou que eram drogas e eu tive que fazer o esforço de comer uma pra mostrar que era comida de verdade. No final das contas o policial saiu super meu amigo e ainda ganhou um docinho para experimentar um pouquinho do gostinho brasileiro. 

6- É golpe?

Na estação de trem de Marrakech fui enganada pelo atendente e acabei perdendo 100 dirhans. Preste atenção, seja chata, pergunte várias vezes mas não fique com dúvidas. Uma marroquina me falou que é bem melhor comprar a passagem pelo site ou app para evitar este tipo de situação (que infelizmente acontece no Marrocos e em muitos países do mundo, como Brasil, por exemplo);

7- Cabelos oleosos? 

No Marrocos você passa longe deste probleminha (pelo menos eu passei). Pra que lavar os cabelos todos os dias se você está num lugar seco que tem o poder de deixar suas madeixas com o aspecto bonito? 

8- Posso me vestir do jeito que eu quiser?

Se você sabe que a maioria das mulheres cobrem mais o corpo usando rijab, djellaba, kaftan, não queira fazer a estrangeira moderna e usar saia curta e decote. Eu vi duas mulheres de biquíni na Ouzoud Falls e achei um absurdo, pois para mim isso é muita falta de respeito (mesmo porque você que é a intrusa na terra deles). Meu apelo é bem simples: respeite a cultura local, SEMPRE (e acho que a partir daí você consegue escolher o que deve vestir ou não).

9- Rolou assédio?

Pelo menos para mim, esta questão do assédio foi super tranquila. Porém, vale lembrar que em todos os dias que passei por lá optei por ter o meu corpo sempre mais coberto, seja utilizando calça ou blusas mais fechadas, além de não usar nada muito justo. Não vou falar que não teve um ou outro homem que falou alguma coisa enquanto eu passava, mas não foi nada fora do normal de assustador.

Uma coisa que me chamou a atenção foi quando eu parei para comprar 2 maçãs em uma banquinha de rua, pois a mulher me perguntou “é uma pra você e uma para o seu marido?”. Ver mulheres viajando sozinha é muito diferente pra eles, por isso acabei concordando com a senhora, mas depois comi tanto a minha maçã quanto a do meu marido fantasma.

Essaouira – Foto by Kassey

Só mais um adendo: quem me vê nesta foto mal sabe que tive que sair correndo desta porta porque o dono da casa me “atacou” jogando terra na minha cabeça. Se forem tirar fotos nas portas olhem para cima e fiquem espertas! #ficadica

10- Quanto eu gastei nesta viagem pelo Marrocos?

Colocando tudo na ponta do lápis eu gastei R$ 650,00 (133 euros naquela época), nos 4 dias que eu passei no Marrocos. Constam nestes valores 3 noites de estadia no For You Hostel, passeio para Ouzoud Falls e Essaouira, meus deslocamentos de trem Casablanca – Marrakech – Casablanca, alimentação (leia-se frutas, bolachas, salgadinhos, chocolates e água) e 1 bom e velho imã de geladeira (além dos 100 dirhans que o atendente me roubou).

No próximo post teremos o último capítulo do meu sabático em terras marroquinas onde detalho como foram minhas últimas horas por lá. Fique de olho!

Mas antes disso, diga pra mim: você sabe alguma curiosidade sobre o Marrocos que eu esqueci de mencionar? Compartilhe comigo!

Anúncios

Deixe uma resposta