On the road – Bolívia – Day 2: City Tour La Paz

Depois de conhecer um pouquinho da cidade no meu primeiro dia em La Paz, resolvi que no meu segundo dia eu iria “turistar” em grande estilo: fazendo o passeio no ônibus turístico! Peguei um táxi da idade da pedra e fui para a Plaza Isabel la Catolica aguardar a saída do ônibus.

Aguardando a saída para o city tour – Foto by Évelin Karen

Existem duas opções de passeio: Parte Sur (que tem parada no Vale de la Luna) e Centro (que tem parada no mirador Killi Killi). O primeiro tour (parte Sur) eu fiz de manhã e foi quase VIP, pois só estava eu e um casal mexicano (Fidel e Silvia). Pudemos conhecer uma parte de La Paz que não é tão pobre como grande parte da cidade. No caminho tivemos que parar algumas vezes devido aos manifestantes que tomam as ruas da cidade regularmente.

Uma das dezenas de manifestações que presenciei – Foto by Évelin Karen

No Vale de La Luna realmente me senti na Bolívia, já que lá pudemos conferir uma vista espetacular ao som de um artista que tocava instrumentos regionais. Uma delícia.

Músico no Vale de La Luna – Foto by Évelin Karen

Durante este tour escutamos várias histórias. Vocês sabiam que por causa da altitude é mais difícil a água ferver/ esquentar? Deve ser por isso que hostel com água quente e boa em La Paz é luxo!

Gente, aquele Vale é lindo e a gente se sente mesmo na Lua! Tirei várias fotos no meu pequeno tour de 15 minutos. Muitas pessoas optam por fazer um tour full day por lá, mas eu acho que não vale a pena porque não tem tantas coisas para fazer por ali.

Vale de la Luna – Foto by Fabíola

Ao fim do passeio decidi almoçar no restaurante La Nona que fica próximo ao ponto de partida do ônibus turístico. O local é bem cheio, pois fica no meio de um centro empresarial, por isso tive que dividir mesa com desconhecidos. Comi frango a milanesa, arroz, batata e legumes. Tomei uma Paceña e fiquei pronta para o próximo tour.

Almoço “La Nona” – Foto by Évelin Karen

O segundo city tour tinha apenas uma pessoa a mais que o primeiro: um casal alemão e um americano. Transitamos pelas principais ruas do centro de La Paz, ouvimos um pouco sobre a história da cidade e paramos alguns minutos no Mirador Killi Killi onde tivemos uma visão panorâmica da cidade.

Mirador Killli Killli – Foto by bolivian guide

O fim da tarde já chegava, então peguei minha mala no hostel e parti para a rodoviária na espera do meu ônibus para Uyuni. Ali vi muiiiiitos turistas mochileiros (eu até parecia um aliem com a minha mala de rodinhas, mas acho bem melhor assim).

Hora de embarcar e partir para o deserto. Escolhi a empresa Trans Omar, ônibus semi cama e paguei 100 bolivianos. O ônibus é razoavelmente bom, o banheiro é quase impossível de usar e as cobertas que eles disponibilizam são muito fedorentas. Cobri meu corpo com a minha coberta de viagem e usei a do ônibus para cobrir meus pés.Confesso que estava com bastante medo desta viagem, pois li vários relatos em outros blogs dizendo que o caminho era praticamente a trilha do inferno, que o ônibus balançava muito, que era impossível dormir, etc. Não achei tudo isso, aliás dormi na maior parte do caminho. Existem sim trechos da estrada que parecem que a gente está naquela cadeira massageadora de tanto que balança, mas nem foi um fim de mundo.

Sol nascendo em Uyni – Foto by Évelin Karen

Amanheci no ônibus, desembarquei em Uyuni e no próximo post conto como foi meu primeiro dia fazendo o tão esperado Tour no Salar.

Anúncios

Deixe uma resposta